O recolhimento da Contribuição Sindical e Assistencial é fundamental para a manutenção e o fortalecimento das entidades sindicais, para que estas continuem atuando na defesa dos interesses de suas empresas representadas.
- Quando uma entidade sindical obtém conquistas para o setor empresarial, as vantagens obtidas não ficam restritas a um grupo, por força de lei elas são estendidas a todos que fazem parte da mesma categoria econômica, indistintamente.
- sem recolhimento da Contribuição Sindical e assistencial as entidades sindicais patronais ficam impossibilitadas de desenvolver ações, o que se refletirá nas empresas, formando-se um círculo vicioso onde todos perdem.
-Mais importante do que discutir a obrigatoriedade do recolhimento das contribuições, os empresários devem refletir se julgam importante a existência de um sindicato representante que faça o contraponto às ações empreendidas pelo sindicato laboral e aos reflexos de imposições legais que tanto arrocham e prejudicam a permanência e a longevidade das empresas.
Uma dos principais objetivos da liderança empresarial sindical é na defesa do setor em assegurar que as decisões públicas não se transformem em obstáculos à eficiência e à eficácia do setor comercial, bem como contribuir para a adoção de políticas que favoreçam o bom desenvolvimento global da economia e, portanto, os níveis de bem-estar da sociedade brasileira. Entre as principais ações de representação da defesa dos interesses do comércio varejista estão a negociação coletiva, participação em Fóruns e Conselhos (Assédio Moral, ambulantes, feiras itinerantes, poluição visual, CIPA, resíduos sólidos, segurança etc), influência, mobilizações, ações administrativas e judiciais (ICMS, FAT/RAT), acompanhamento legislativo (ICMS, leis sobre direito do consumidor, empresarial, trabalhista, etc) ofícios dirigidos, posicionamentos oficiais.  

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL
A Contribuição Sindical tem caráter obrigatório conforme artigo 149 da Constituição Federal e Capítulo III (artigos 578 e seguintes) da Consolidação das Leis do Trabalho. É devida por todos que participam de uma determinada categoria econômica ou profissional ou de uma profissão liberal, em favor do sindicato representativo da mesma categoria ou profissão. Esta Contribuição é anual e o prazo para pagamento da contribuição Patronal é 31 de janeiro. Para os empregadores, a Contribuição Sindical consistirá numa importância proporcional ao capital social da firma ou empresa, registrado nas respectivas Juntas Comerciais ou órgãos equivalentes, mediante a aplicação de alíquotas, conforme a tabela progressiva estabelecida pelo Art. 580, inciso III da CLT. Do total da importância arrecadada a este título serão feitos os seguintes créditos pela Caixa Econômica Federal, na forma das instruções que forem expedidas pelo Ministro do Trabalho, conforme o que determina o art. 589 da CLT:   I - 5% (cinco por cento) para a confederação correspondente; II - 15% (quinze por cento) para a federação; III - 60% (sessenta por cento) para o sindicato respectivo; IV - 20% (vinte por cento) para a "Conta Especial Emprego e Salário".
O não recolhimento da contribuição sindical sujeita a empresa à autuação pelo Ministério do Trabalho, através de seus agentes de fiscalização, além da imposição de multa de 10% (dez por cento), nos trinta primeiros dias, com adicional de 2% (dois por cento) por mês subseqüente de atraso, bem como a imposição de juros de mora de 1% (um por cento) ao mês (art. 600 da CLT).

CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL
Essa contribuição está embasada no art. 513 da CLT e tem seus valores deliberados em Assembleia Geral específica e fixados na Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho, sendo aplicado um percentual sobre os salários dos empregados da empresa reajustados no mês de julho (data base), atribuindo um valor mínimo para as empresas, inclusive para aquelas que não possuem funcionários. Contribuição Assistencial tem como objetivo proporcional aos sindicatos representativos a possibilidade de manutenção dos serviços prestados à categoria, bem como implantar outros que atendam às necessidades dos mesmos, além da participação da entidade nas negociações coletivas. É devida por todos os integrantes da categoria, independente da sua condição de associado, como consequência da atividade constitucional do Sindicato, qual seja, a de representar toda a categoria, inclusive aqueles não sindicalizados.

MENSALIDADE ASSOCIATIVA
Trata-se de uma contribuição obrigatória somente àqueles que se associarem (filiarem) ao Sindicato. A filiação não é obrigatória, mas quando ocorre será obrigatório o recolhimento desta contribuição, que está prevista nos arts. 545 e 548 da CLT. Portanto, a mensalidade Associativa não deve ser confundida com as contribuições mencionadas acima, pois trata-se de um valor a ser pago em virtude da associação da empresa ao sindicato que a represente espontaneamente.
Existem dois tipos de associação mais comuns:
1) Associado Contribuinte Efetivo: empresa que pertence à categoria econômica do Sindilojas Caxias; tem direito a votar e ser votado através do representante legal, conforme previsão estatutária; tem o direito de usufruir dos benefícios e serviços oferecidos pela entidade;
2) Associado Não Integrante da Categoria: empresa que não pertence a categoria econômica do Sindilojas Caxias; não tem direito a votar nem ser votado; tem direito de usufruir dos benefícios e serviços oferecidos pela entidade.

 CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA
A Contribuição Confederativa prevista no art. 8º - inciso IV da Constituição Federal tem seus valores fixados em reunião de diretoria e referendados em Assembleia Geral da categoria, e tem como objetivo o custeio do sistema confederativo da representação sindical respectiva, independentemente da contribuição prevista em lei (sindical). Atualmente o Sindilojas Caxias não está cobrando esta rubrica.